post

Melhores exercícios para a criança crescer mais saudável

Melhores exercícios para a criança crescer mais saudável

As crianças podem e devem fazer atividade física regularmente porque os exercícios melhoram seu desenvolvimento intelectual, deixando-a mais esperta e inteligente, e também o seu desenvolvimento motor, pelo fortalecimento dos ossos e aumento da elasticidade.
Crianças saudáveis não precisam ir ao médico antes de começar a praticar exercícios, no entanto se seu filho, neto ou sobrinho tiver problemas de saúde como rinite, sinusite, doenças cardíacas ou estiver abaixo do peso o pediatra deverá ser consultado antes de iniciar a atividade.
5 benefícios da ativida física na infânciaAssim, os principais benefícios da atividade física incluem:
1. Ossos mais fortesOs melhores exercícios para praticar na infância são os que produzem algum impacto como corrida ou futebol porque assim há um melhor desenvolvimento ósseo, em pouco tempo, o que reduz o risco de osteoporose na vida adulta, o que pode se refletir até mesmo anos mais tarde, na menopausa.
2. Crianças mais altasA atividade física favorece o crescimento infantil porque quando os músculos são contraídos os ossos respondem ficando maiores e mais fortes, e por isso crianças ativas tendem a se desenvolver melhor e são mais altas, quando comparadas com aquelas que não fazem nenhum tipo de exercício e ficam somente na frente do computador, celular ou tablet.
3. Diminuição do risco de sedentarismo na vida adultaA criança que aprende a praticar exercícios desde cedo, seja fazendo aulas de natação, ballet ou na escolinha de futebol, tem menos chances dela se tornar um adulto sedentário, melhorando assim sua qualidade de vida, por diminuir o risco de problemas cardíacos e eventos como infarto ou AVC.
4. Melhora a auto-estimaAs crianças que fazem mais exercícios tem mais auto-estima, são mais felizes e confiantes e também gostam mais de compartilhar suas conquistas e sentimentos, sendo adultos mais saudáveis do que aquelas que são sedentárias. A facilidade com que elas demostram o que sentem durante as aulas também ajuda os pais e professores a compreender suas frustações, facilitando o trato diário.
5.  Manutenção do peso adequadoPraticar exercícios desde a infância ajuda na manutenção do peso ideal, sendo útil para quem está dentro do peso e principalmente para quem precisa emagrecer um pouquinho porque o gasto calórico dos exercício contribui para a queima da gordura que pode já estar acumulada também dentro dos seus pequenos vasos sanguíneos.

8 Melhores exercícios para praticar na infânciaToda atividade física é bem-vinda e por isso os pais e a criança podem escolher juntos qual atividade ela vai participar, levando em consideração o tipo físico e as características da criança porque nem todas tem aptidão para tudo. Algumas boas opções são:
Natação: Melhora a respiração e o condicionamento cardiovascular, mas como não tem impacto nos ossos, a natação não aumenta a densidade ósseaBallet: Ideal para melhorar a postura e aumentar a flexibilidade dos músculos e articulações, favorecendo um corpo esbelto e alongadoCorrida: Fortalece mais os ossos que a nataçãoGinástica artística: Tem muito impacto, fortalecendo os ossos Judô e Karatê: Ensina a respeitar regras e a controlar bem os movimentos, como tem bom impacto é ótimo para fortalecer os ossos e estimular o crescimentoJiu-jitsu: Devido ao toque físico, a proximidade com os outros e a necessidade de olhar no olhos do parceiro durante os treinos a criança fica mais autoconfiante e fica menos tímidaBasquete: O quique da bola ajuda a fortalecer os ossos dos braçosFutebol: Como inclui muita corrida, é um ótimo exercícios para fortalecer os ossos das pernasAs crianças podem fazer musculação, desde que não vá para a academia mais de 3 vezes por semana e não pegue mais de 0,5 kg, fazendo muitas repetições do mesmo exercício. Assim, os pais que gostam e praticam musculação não precisam de ter medo de matircular seus filhos em academias, desde que os exercícios sejam orientados por profissionais competentes e que estejam atentos aos erros que podem ser cometidos durante a realização dos exercícios.
Idade Ativida física ideal0 a 4 anos Correr, saltar, pular, brincar de pular corda5 a 11 anos Aulas de natação, ballet, lutas marciais, Jogos com bolasa partir dos 12 anos Podem começar a competir como atletasRiscos comunsOs riscos mais comuns durante a prática de exercícios na infância envolvem:
Desidratação: Devido a dificuldade de regular sua temperatura corporal, por isso é mais provável que fique desidratada, se não tomar líquidos durante a atividade. Por isso, é importante que a cada 30 minutos de atividade seja oferecido à criança um pouco de água ou suco de fruta natural, mesmo que ela não tenha sede.Fragilidade ósse em atletas: As meninas que fazem atividade mais de 5 vezes por semana, ao longo dos anos, ao contrário do que se pensa, podem ter mais fragilidade óssea devido a redução de estrogênio na corrente sanguínea.Quando a criança segue as recomendações de ingerir líquidos durante os treinos, se protegem do sol, e evitam as horas mais quentes do dia o risco de desidratação diminui drasticamente.
Tranformar as aulas de ativida física em momentos de prazer ao invés de horas de treino para atletas tem mais benefícios durante a infância porque além de não exigir muito do seu psicológico, há menos risco de ossos frágeis e quebradiços, devido ao excesso de atividade física.
Frequência semana idealAs crianças tem menos capacidade de produzir lactato, e por isso não ficam com dores, nem com os músculos cansados horas após fazer exercícios, nem no dia seguinte e também não sentem cãibras como ocorre nos adultos. Assim, elas tem mais facilidade de praticar esportes diariamente, sendo mais fácil para elas se tornarem atletas.
No entanto, não é aconselhado que as crianças tenham treinos mais de 5 vezes por semana, sendo o ideal treinar apenas 2 ou 3 vezes por semana, e somente as crianças com mais de 12 anos é que devem ser estimuladas a participar de competições, como atletas mirins.
Fonte: https://www.tuasaude.com/beneficios-da-atividade-fisica-na-infancia/

Sem comentários

Deixe uma resposta