post

Kiddle: site de buscas para crianças é opção mais segura na web

Kiddle: site de buscas para crianças é opção mais segura na web

Segurança na internet é algo que certamente está nos primeiros lugares no ranking de preocupações dos pais. Porém, sempre acaba aparecendo alguma novidade com a intenção de facilitar a relação entre as crianças e a web. É o caso do Kiddle.

Ainda pouco conhecido no Brasil, o site de buscas foi lançado no primeiro semestre do ano passado e funciona como o Google, mas só faz pesquisas consideradas apropriadas para as crianças. Se seu filho digitar a palavra “sexo” no buscador, por exemplo, ela terá como resposta a frase “tente de novo”.

De acordo com o site, a plataforma foi desenhada para filtrar sites com conteúdo explícito ou enganoso, priorizando nos resultados páginas escritas especificamente para crianças ou sites que não são escritos para o público infantil, mas têm conteúdo em linguagem simples, e ainda sites seguros e famosos, que são escritos para adultos, mas com conteúdo especializado.

Apesar de ter as mesmas cores do Google e de utilizar a base de sistemas de buscas da empresa, o Kiddle não é um serviço oficial da gigante da internet. Além disso, ainda que as pesquisas possam ser feitas em português, a maior parte dos resultados aparecem em inglês ou português de Portugal. Uso das telas
Por mais que o contato com a internet e as telas faça parte da rotina da maior parte das crianças, é preciso que a interação aconteça de forma apropriada e sempre com a supervisão de um adulto. A seguir, algumas recomendações da Academia Americana de Pediatria:

  • Promova pelo menos uma hora diária de brincadeiras e atividades que façam a criança se movimentar.
  • Deixe claro ao seu filho o limite de uso diário de cada equipamento com tela.
  • Não permita que a criança durma com tablet ou smartphone por perto.
  • Ensine a criança a evitar uso de telas pelo menos uma hora antes de dormir.
  • Desencoraje o uso de eletrônicos enquanto a criança faz tarefas escolares.
  • Estabeleça momentos em família como “livre de telas”. Pode ser, por exemplo, o jantar em família, para estimular que todos conversem.
  • Converse sobre bullying virtual com seu filho e ensine sobre os perigos da internet.

 

Fonte: Crescer

Sem comentários

Deixe uma resposta