post

Cuidados e benefícios com o uso das tecnologias na Educação Infantil

Cuidados e benefícios com o uso das tecnologias na Educação Infantil

Conheça os principais cuidados e benefícios no uso das tecnologias na Educação Infantil.

A Educação Infantil é a fase mais importante do processo educacional do aluno. É nessa fase que se inicia a formação, onde exige-se cuidados para que a criança cresça e torne-se um cidadão consciente dos seus direitos e deveres.

É comum vermos crianças que já sabem acessar a internet, usar computador, smartphone, tablet e outras ferramentas tecnológicas mesmo antes de aprender a falar, isso porque vivemos em um mundo onde as novas gerações entendem as tecnologias como algo natural. Os chamados nativos digitais já nascem com a tecnologia fazendo parte do seu dia a dia.

A tecnologia aliada a educação pode ajudar no processo de aprendizagem e no desenvolvimento das crianças, mas para isso é preciso saber como equilibrar o acesso para um uso benéfico na escola e em casa. Tanto os responsáveis como as escolas percebem que a tecnologia tem hoje papel essencial nesse processo. Ao mesmo tempo, sabemos que nem todo conteúdo ou ferramenta são realmente adequados e benéficos para as crianças.

Por isso, trouxemos hoje para vocês quais os cuidados e os benefícios das tecnologias para as crianças.

Benefícios das tecnologias na Educação Infantil
As tecnologias digitais permitem um maior acesso à informação, o contato com novas linguagens e aproxima o conteúdo de ensino às novas gerações. Confira agora outros exemplos!

Estimula a aprendizagem

As ferramentas digitais estimulam as crianças a quererem descobrir cada vez mais. Imagens, músicas, jogos, cores, tudo isso faz com o que a criança desenvolva a sua imaginação e a sua capacidade de absorver o conteúdo de forma lúdica.

Melhora a comunicação

É cada vez mais comum vermos aplicativos e jogos feitos especialmente para o público infantil que focam principalmente no aprendizado. Com o uso dessas plataformas online, as crianças começam a associar símbolos às palavras de forma mais natural e simples. Dessa forma, elas aprendem também a desenvolver melhor a sua comunicação.

Desperta a criatividade
A tecnologia desperta a criatividade dos pequenos, onde eles produzem o seu próprio conteúdo. Sobre a orientação do professor, é possível que gravem vídeos, escrevam histórias e em seguida compartilhem com seus colegas de turma. Assim, é possível também trabalhar o protagonismo do aluno em sala de aula.
Como equilibrar o uso das tecnologias
A educação é um processo misto, É preciso que escolas e famílias estejam unidas nessa jornada e trabalhando juntas para conseguir atingir os objetivos. Por isso, separamos algumas dicas de como equilibrar e incentivar as crianças a terem uma relação saudável com a tecnologia.

Defina regras e limites
O uso de tecnologia, como todo hábito ou atividade, precisa ter alguns limites, para isso, cabe à família e à escola, manter um diálogo aberto para instrução e orientação, esclarecer dúvidas, alertar sobre perigos e riscos. Uma boa dica é definir previamente o tempo de uso, com horários estabelecidos, por exemplo.

Demonstre interesse e acesse juntos
Escola e responsáveis devem demonstrar interesse quando o assunto é tecnologia, a partir disso, as crianças se sentem à vontade para compartilhar e dialogar sobre o uso das tecnologias, o que andam vendo ou conversando na internet.

Compartilhem ideias, jogos, atividades, busquem informações juntos, procure saber mais sobre as motivações que o levam a fazer uso de determinado aplicativo, rede social ou jogo.

Leia também: A importância do professor frente às novas tecnologias

  1. Pesquise, conheça e recomende
    É importante selecionar conteúdos apropriados e relevantes para as crianças, verificar a classificação indicativa de conteúdos e faixa etária, explicar o porquê da cautela e das possíveis proibições. Bloqueios de conteúdos impróprios e etc.

Tecnologia na Educação
As crianças podem ter acesso às tecnologias, mas para que haja um equilíbrio é preciso tomar alguns cuidados em casa, sob a mediação dos responsáveis, e na escola, com a orientação dos professores. Todas as ações e atividades é preciso ter clareza dos objetivos e intenções educacionais.
Fonte: Neurosaber

Sem comentários

Deixe uma resposta