post

Alimentação nas férias

Alimentação nas férias

Nas férias, costumamos dormir e acordar mais tarde, o que altera os horários das refeições. Viagens e passeios também quebram a rotina alimentar. Neste caso, como curtir os momentos de relax mas, ao mesmo tempo, seguir uma alimentação equilibrada?

“A maneira mais fácil de conservar essa harmonia é manter o intervalo de três horas entre as refeições e que elas tenham sempre alimentos coloridos e naturais, em sua maioria”, afirma Daniela Fagioli Masson, nutricionista da Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN).

Ela observa que é possível encontrar opções saudáveis mesmo fora de casa. Em sua opinião, os restaurantes do tipo self service são uma boa alternativa, pois oferecem variedade de saladas e grãos integrais.

“Antes de escolher os alimentos, observe primeiro todas as opções do buffet. Sirva-se primeiro das saladas de folhas, pois já ocupam grande parte do prato e evitam o excesso de outros alimentos”, sugere. Ela recomenda escolher apenas uma opção de carne (boi, frango, peixe ou porco), uma de carboidrato (massa, arroz, batata, farofa ou pão) e evitar frituras, que devem ser consumidas uma ou duas vezes por semana, no máximo.

Daniela também ensina como escolher as opções mais saudáveis das praças de alimentação de shoppings centers. Saladas são sempre bem-vindas, principalmente se acompanhadas de proteínas como frango ou salmão.

A especialista, que também é coordenadora do curso de Nutrição da Universidade Paulista, alerta sobre os molhos calóricos, à base de creme de leite ou queijo, e o excesso de azeite – o ideal é colocar uma colher de sopa. Temperar com limão, vinagre ou ervas naturais é uma boa pedida.

Se escolher uma massa, dê preferência por molhos mais leves e modere no queijo ralado e no azeite. A dica também vale para risotos. Quando a opção for pizza, a nutricionista sugere sabores com verduras e legumes. Os fast foods não estão proibidos, desde que se encaixem na quota semanal de consumo de fritura recomendada.

Crianças com até um ano devem seguir a dieta prescrita para a idade, que geralmente alterna o leite e refeições com ingredientes naturais. “A partir dessa idade, as crianças podem seguir a alimentação do adulto. Isso só aumenta a responsabilidade da família em seguir uma alimentação saudável, que servirá como exemplo para os menores”, observa Daniela.

Portanto, além de todas as orientações já comentadas, a especialista destaca que os pequenos devem consumir frutas diariamente, seja in natura, como ingrediente da sobremesa ou ainda como suco.

Os lanches não são proibidos e podem substituir uma refeição ao dia, como o jantar por exemplo. Aliando a saúde ao sabor, o ideal é que tenham hortaliças (alface, tomate, cenoura, pepino etc), queijo branco, e um grelhado (filé de frango, de peixe ou carne vermelha magra). Para completar, inclua ervas naturais como orégano, salsinha ou manjericão.

Como estamos nas férias de verão, Daniela dá dicas para nutrir, hidratar e refrescar ao mesmo tempo. “Alimentos frescos e in natura são essenciais, pois fornecem água, fibras, vitaminas e minerais essenciais para o nosso metabolismo. Destacamos as frutas, a água de coco e os legumes como pepino ou cenoura. Prefira aqueles que você possa transportar com facilidade, assim fica mais fácil cumprir o intervalo de três horas entre as refeições”, diz.

“Só para lembrar, mais de 90% do alface é composto por água! E os picolés de frutas também podem compor a dieta, desde que não exceda a quantidade recomendada de doces por dia”, acrescenta a nutricionista. Segundo o Guia Alimentar – Pirâmide Brasileira, um adulto pode consumir uma porção diária de doce, que equivale a 110 calorias. “Na prática, seria um brigadeiro pequeno ou uma colher de sopa de açúcar”, esclarece.

Fonte: http://abiliodiniz.com.br/qualidade-de-vida/alimentacao/alimentacao-nas-ferias/

Sem comentários

Deixe uma resposta