post

3 motivos para o seu filho brincar muito

Acha que brincar é só um passatempo? Nada disso! A diversão traz muitos benefícios para as crianças. Selecionamos os principais

Quais são as suas melhores memórias de infância? Jogar queimada até anoitecer, andar de bicicleta, fazer coreografias de nado sincronizado na piscina com as amigas, pular elástico, pintar e desenhar, montar uma loja com as roupas do armário e vender para compradores imaginários, dançar as músicas da banda preferida, criar peças de teatro para a família assistir. Essas são minhas mais saudosas lembranças de quando era pequena e fundamentais na formação de quem eu sou hoje. O mesmo acontece com você, acredite. “A brincadeira é o momento mais garantido para construir a si mesmo, é a melhor oportunidade que a criança tem de reconhecimento intenso e verdadeiro do que ela é e como pode tornar transparente tudo aquilo que ela virá a ser. O brincar sempre foi ferramenta para a existência, deve ser um núcleo muito importante do nosso investimento em ser gente”, diz a educadora Rosane Almeida, fundadora do Instituto Brincante (SP) ao lado do marido, o artista Antônio Nóbrega.
Para Tânia Ramos Fortuna, professora de Psicologia da Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e coordenadora geral do Programa de Extensão Universitária Quem Quer Brincar?, as crianças são precocemente inseridas no mundo dos adultos. E, se a ausência de tempo para brincar já faz uma falta enorme para você que está lendo este texto, pense no quão prejudicial é para quem está em formação. “Brincar requer tempo. O ideal é que houvesse mais fluidez entre o tempo livre e o de produção, mas, se não há, é preciso assegurar espaço para o faz de conta na rotina, da mesma forma que há hora para comer, tomar banho ou dormir”, diz. Segundo ela, a quantidade desse tempo varia de acordo com a família, mas precisa ser de qualidade, o que significa permitir a exploração e a criação. A seguir, reflita sobre as principais razões pelas quais qualquer criança deve brincar muito e em todas as fases da vida.

  1. À flor da pele

Alegria, medo, raiva, vergonha. As brincadeiras, em especial quando em conjunto com outras crianças, podem despertar vários sentimentos. Seu filho aprende a reconhecer essas emoções e a expressá-las, o que é fundamental para o autoconhecimento, comunicação e autocontrole.

  1. Amigo da natureza

A geógrafa Andréia Quintão, 34 anos, adora proporcionar aos filhos momentos de brincadeiras ao ar livre. Mãe de Miguel, 7, Lucas, 3, e João, 3 meses, ela acredita que, dessa forma, eles aprendem a respeitar e a cuidar do meio ambiente. “Eles investigam insetos com lupa, recolhem folhas caídas e tentam adivinhar de qual árvore são. Acredito que assim aprendem como a natureza funciona e desenvolvem amor e cuidado em relação a ela”, diz.

3 Respeito sempre

É na convivência que a criança aprende a respeitar o outro, seja os pais, os professores ou os irmãos. E na brincadeira com os amigos isso se faz fundamental. Ao interagir, a criança aprende a ouvir e a compreender os outros e suas diferenças.

Sem comentários

Deixe uma resposta