post

Meu filho não quer ir para a escola. O que eu faço?

Meu filho não quer ir para a escola. O que eu faço?

“Meu filho tem dificuldade de se adaptar à rotina escolar desde os 3 anos. Hoje, aos 7, ainda não gosta de ir à aula e não se interessa por nada relacionado aos estudos. O que eu faço?”
Priscilla Martins, mãe de João Bernardo, 7 anos, e Luiz Otávio, 1 ano

Bem de perto
Já passei por isso com a minha filha mais velha, que não se adaptou à troca de colégio no primeiro ano do fundamental. Procurei entender os motivos da Carolina, conversando bastante com ela. Além disso, fiquei próxima da professora para, juntas, a ajudarmos a se sentir bem na escola. Fiz lanches diferentes para estimulá-la a gostar de levá-los, incentivei que ela fizesse amigos e criei um ambiente em casa para que ela ficasse tranquila e motivada para ir às aulas. Deu certo!
Karoline Karpuk, mãe de Ana Carolina, 8 anos, e Maria Eduarda, 3 anos
Acolhimento com carinho
Meu filho mais velho tem TDAH e tudo o que tem regras o abala. Por isso, nós, família e escola, fazemos um trabalho em equipe para acolhê-lo e incluí-lo. Trabalhar a autoestima dele faz com que a ida às aulas seja menos difícil.
Marcella Bessa, mãe de Benjamin, 8 anos, Clarice, 2, e Lucas, 2 meses

Autoconhecimento
Aos 10 anos, meu filho não queria mais ir à escola por sofrer bullying. Desde então, incentivo que ele entenda os próprios sentimentos. Assim, fica mais seguro e confiante e vai à aula com tranquilidade.
Denise Oliveira, mãe de Gian, 12 anos, e Sarah, 7 anos
Reforço positivo
Quando minha filha começou a resistir à escola, criei um calendário onde colocávamos carinhas felizes para cada dia em que ela ia sem chorar. Após um mês bem-sucedido, ela ganhou um kit de maquiagem que queria muito e foi feliz e estimulada para a aula.
Jordana Soares, mãe de Mariana Letícia, 7 anos

Palavra de especialista

Conforme as crianças vão crescendo, elas necessitam assumir mais compromissos. Sair da educação infantil e entrar no fundamental, por exemplo, exige bastante delas. Algumas já demonstram um certo desconforto ao se deparar com atividades que exijam esforço mental prolongado, atenção, coordenação motora fina e também uma boa dose de frustrações – como aprender a lidar com erros e correções, por exemplo. Isso pode fazer com que ela diga que não gosta de ir à escola.

Às vezes, quando a criança não ganha responsabilidades de forma gradual e contínua em casa, ela sente esse impacto quando começam as exigências escolares. E há de se lembrar que, nessa faixa etária, muitas coisas estão sendo exigidas dela, como aprender a ler, escrever e contar. Somado a isso, se a criança tiver um distúrbio de aprendizagem ou déficit de atenção, criar uma rotina pode ser mais difícil. Essa é uma outra questão, e pode ser investigada com uma avaliação psicopedagógica.

No mais, é recomendável definir obrigações e rotina em casa, assim seu filho vai perceber, na prática, que há hora para o lazer e para o dever (não só o escolar). Procure saber na escola como é o rendimento dele e trace uma estratégia para que a família e os professores trabalhem juntos por essa adaptação.

Adriana Lot Dias, psicóloga infantil pós-graduada em psicopedagogia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)
Fonte: https://revistacrescer.globo.com/Funcionou-comigo/noticia/2019/04/meu-filho-nao-quer-ir-para-escola-o-que-eu-faco.html

Sem comentários

Deixe uma resposta